A EQUIPA DO GBU

Fev 2017

No GBU, várias pessoas trabalham a tempo inteiro ou parcial, em várias cidades, para servir os estudantes. Isso envolve planear anos letivos e semestres, ter reuniões pelo país fora, rever planos e pormenores online, e jogar muito Dobble para descontrair — e, sobretudo, estar disponível para os estudantes. é formada pelo secretário-geral e assessores, e ainda tem por trás uma rede de pessoas que trabalham nos bastidores oferecendo direção, conselhos e até fundos que nos permitem levar a cabo projetos de maior escala.

 

Equipa do GBU, 2017 
Equipa do GBU, 2017 — Da esquerda para a direita: Cátia Silva (adjunta executiva), Emily Lange (assessora de Lisboa), Cláudia Monteiro (assessora de comunicações), Pedro Fonseca (assessor do Porto), Joel Oliveira (secretário-geral), Joe Clarke (assessor de Coimbra e Aveiro).

 

O pessoal do GBU trabalha arduamente para que os estudantes tenham uma rede de apoio, tanto nos núcleos (o essencial), como através de grandes eventos. Mas não é só isso: como qualquer cristão, eles também têm de se manter perto de Deus, de continuar a pô-lo no centro e de levar tudo o que os alegra e aflige até ele. (O pessoal do GBU também precisa de oração!) Sendo assim, o que podemos ter em mente ao orar por eles?

 

1) A nova realidade da equipa com um secretário-geral, um papel de coordenação e supervisão essencial no GBU.

 

2) A saúde de uma equipa onde a rotatividade é normal. Talvez já tenham lido que a Emily Lange vai deixar de ser assessora no fim do ano civil, ou saibam que três dos assessores começaram apenas no último ano. São necessários dotes de adaptação e aprendizagem rápida!

 

3) A energia e gestão de expectativas de uma equipa que tem grandes sonhos para a organização e para os estudantes. Que eles saibam sempre que estão a trabalhar primeiro para Deus, e que ele está no controlo das coisas.