SOBRE A GRANDE EBULIÇÃO

Nov 2016

Era a terceira vez que participava no EBU. Depois da viagem a ouvir (e a cantar…) ‘Mamma Mia’, finalmente havíamos chegado – a meio das ‘festividades’. O jantar permitia ver inúmeros rostos já ‘da casa’ e outros ‘caloiros’ (de curso ou somente no evento). O serão animou-se com um ‘Num Bale Nada!’ interativo.

 

EBU 2016 
EBU 2016

Talvez pensem para vocês: ‘Mas não é sempre a mesma coisa, igual a tantas outras? De que vale gastar tempo e dinheiro?’ Bem… não! Na verdade, é sempre tudo EXCETO a mesma coisa.
Temos sempre amigos – mas alguns por conhecer. Temos sempre comida – mas não na manhã de jejum. Temos sempre sítio para dormir – mas nem todos o fazem. Temos sempre um tema – mas variante. E, a cereja no topo do bolo, temos sempre Deus e a Sua Palavra – esses, sim, imutáveis!
Este ano, a novidade abundou. O tema foi «A Grande EBUlição». Se pensaram de imediato na «grande comissão» lançada por Jesus em Mateus 28:19, não pensaram mal… Toda a ideia deste Encontro foi proporcionar um ‘(re?)acender da chama’ para nos pôr a ‘ebulir’ (tal como a água numa panela ao lume).

 

Já devem ter ouvido falar em evangelização. Provavelmente, já tomaram parte de alguma atividade dita evangelística. Mas o tipo de missão que nos foi apresentado a partir do texto em Atos 17:16-34 acrescentou ao ministério estudantil do GBU uma perspetiva original. O Samuel, que, apesar dos seus 81 anos, estava adaptadíssimo ao contexto universitário dos dias de hoje, abordou alguns pontos muito interessantes: 1) o apóstolo Paulo estava rodeado por pessoas do ‘então’ e atualizado com as coisas do ‘então’; 2) na Universidade temos pensadores muito diferentes, mas todos do ‘agora’; 3) nós também somos do ‘agora’ e precisamos de estar atentos ao que acontece à nossa volta; 4) a mensagem do evangelho que temos para transmitir é relevante – e é preciso mostrar a sua relevância; 5) não precisamos de deixar de ser ‘fazedores de tendas’ (isto é, estudantes/trabalhadores/etc.) para podermos cumprir o mandamento; 6) não precisamos de perder 100% da nossa identidade cultural e social. E isto é incrível e transformador de visão.

 

A par de palestras tão inspiradoras e motivadoras, fomos apresentados a um projeto no qual poderemos pôr ‘mãos-à-obra’ – EBUlição (em que as gotas de água a ferver incendiarão os nossos colegas). O próximo semestre contará com semanas de missão a nível nacional com o objetivo de poder alcançar estudantes, procurando responder às questões que colocam sobre a fé cristã e os seus ‘porquês’.

 

Foi fantástico poder ver a mensagem Bíblica ser retratada sob diversas formas artísticas – quer pela escrita, fotografia, ou música. Uma verdadeira aplicação da aprendizagem – ser-se cristão e contemporâneo. Para quem não sabe, um dos meus sonhos de menina concretizou-se há pouco mais de dois anos quando pude fazer parte do GBU. É um privilégio poder trabalhar ao lado de tantos jovens com esta vontade de – e mais: a proatividade para – servir Deus.

 

— Beatriz Felgueiras