UM REGRESSO PREENCHIDO: CÁTIA SILVA

Ago 2016

Olá à família GBU!
Obrigada por se interessarem, o suficiente para abrirem a minha carta, recebendo o meu “olá” um bocadinho mais desenvolvido.

 

2016 Família Silva 
FAMÍLIA SILVA - 2016

NÃO SUFICIENTE
Faz agora – agosto – um ano que fiquei de baixa médica porque a pequenota não tinha liquido suficiente para se movimentar dentro de mim (pelos vistos algo muito comum na gravidez).
Mas foi em outubro que a vida mudou…e se mudou!
De um dia para o outro tínhamos (eu e o meu marido Daniel) alguém que dependia de nós para se alimentar, para estar limpinha, para estar em segurança… e no meio disso já não tinha tempo (como antes) para pensar nas dores tortuosas da cicatriz (porque teve de ser cesariana e teve de infecionar…) para pensar no cansaço das noites a acordar de 2h em 2h..ou de 1h em 1h… para pensar no medo de não ser suficiente (que mais tarde quando pensei… descobri que não o sou e ainda bem!) … para pensar nas asneiras que fazia à medida que ia descobrindo o que é ser mãe.
A maternidade bateu com toda a sua dureza…, mas também com toda a sua graciosidade! Ter uma filha… que é minha (mas que também não é!) ter o privilégio de ter a nosso cargo um ser especial criado pelo nosso Criador.

Tenho de confessar que esta nova vida já me tem ensinado tanto…, mas se tiver de escolher uma única coisa para partilhar convosco é o facto de ter cada vez mais aguçada a consciência da minha “não suficiência”.

A Abigail tem agora 9 meses … e posso ver como não sou suficiente para ser uma boa mãe… e sinceramente desejo que a Abigail cresça com isso em mente!!
Não para que eu possa relaxar e ter uma espécie de desculpa para não fazer o meu melhor…, mas para que ela perceba que a sua mãe (tal como ela… e se me permitem, tal como vocês) precisa do sacrifício do Senhor Jesus para poder estar perto do Criador.
(orem por isso!!! Para que a consciência da sua insuficiência individual e suficiência em Cristo nela se desenvolva.)

 

REGRESSO PREENCHIDO
No inicio de abril regressei ao trabalho com o GBU, com a Abigail a acompanhar-me (temporariamente). Tem sido um desafio cuidar da pequenota 24horas por dia, estando ela cada vez mais ativa… e conseguir dar conta do recado com todas as tarefas no GBU.
Foram meses de resolver algumas questões administrativas que estavam pendentes, dar um apoio na parte da comunicação e começar a sonhar com o próximo ano (que me enche de entusiasmo!!).
Em setembro a Abigail vai para o infantário e eu poderei estar mais concentrada durante algumas horas no trabalho. Desejo que esta rotina comece, mas ao mesmo tempo o coração aperta por saber que ela estará longe das minhas “asas” … normal (eu sei), mas doloroso. Orem pela nossa adaptação. (obrigada!!!)

 

MÃOS À OBRA
Setembro começamos com o EBU e começam a ruminar tantas ideias em torno do desejo de ver mais estudantes universitários a conhecer Jesus. Em breve vamos dar notícias destas ideias.
Dizer-vos apenas, que voltei há 5 meses e tenho-me sentido muito grata pela equipa de assessores, agora liderada pelo Joel Oliveira. Começo a sentir-me parte de uma equipa…e acreditem que isso faz uma diferença no dia-a-dia.

Muito obrigada por desejarem fazer parte do trabalho do GBU e por nos incluírem nas conversas com o Pai.

 

Um abraço,
Cátia Silva